Cultura 10 produções japonesas pra curtir nos streamings

post por Cantão

Cultura 10 produções japonesas pra curtir nos streamings

Cultura

É inegável a adoração dos animes e dos tokusatsu (filmes e séries com heróis, monstros e robôs gigantes) no Japão, mas você sabia que o país é responsável por grandes clássicos do cinema? Akira Kurosawa, um dos maiores cineastas do mundo, foi quem popularizou as produções japonesas globalmente, na década de 50.

Quer conhecer ótimas pedidas do cinema nipônico? Listamos dez produções que são incríveis pra você curtir durante o final de semana.

Tigertail (2020): um dos mais recentes, este drama original da Netflix se baseia numa história real para contar a delicada versão asiática do sonho americano. A obra é escrita e dirigida por Alan Yang, cocriador de séries como Master of None e produtor de comédias de sucesso como Parks and Recreation e The Good Place. Inspirado pela história do seu próprio pai, Yang reconta a história do sonho americano aos olhos de um jovem imigrante do Taiwan que buscava uma vida melhor ao chegar à tão falada América. Disponível na Netflix.

37 segundos (2020): Yuma Takada é uma mulher de 20 e poucos anos que tem paralisia cerebral e vive sob o domínio da mãe superprotetora. Ela sonha em se tornar uma artista de mangás, mas sua editora diz que faltam aventuras em suas histórias. Para se inspirar, Yuma decide ir além de sua condição e viver intensamente. Nessa jornada, ela faz amizades, vive experiências inesquecíveis e descobre o amor. Disponível na Netflix.

blog-sadako

Sadako, Capítulo final (2020): O Chamado é a versão hollywoodiana do celebrado filme de terror japonês chamado Ringu, que conta a aterrorizante história que ronda uma fita VHS amaldiçoada. O longa original ganhou uma continuação com o nome da protagonista, Sadako, versão original de Samara. A ideia para Ringu surgiu na mente do diretor Hideo Nakata junto ao co-roteirista Hiroshi Takahashi, após o mesmo ler o livro homônimo de 1991 escrito por Koji Suzuki. Disponível na Amazon Prime.

Assunto de Família (2018): prepare o lencinho para um filme sensível e poético. Depois de cometerem alguns furtos, Osamu e seu filho Shota se deparam com uma garotinha abandonada. Mesmo relutantes, eles abrigam a garota e a esposa de Osamu concorda em cuidar dela. Embora a família seja pobre e roube para sobreviver, todos vivem felizes juntos. Até que a justiça descobre os segredos que eles escondem. O filme foi o ganhador da Palma de Ouro, principal prêmio do Festival de Cannes, em 2018. Disponível na Netflix.

Your Name (2017): criado por Makoto Shinkai, o anime de 2016 conta a história de dois adolescentes que descobrem que são capazes de trocar de corpo. Porém, ambos se assustam com a iminência de um desastre e, por isso, farão de tudo para cruzar o tempo e o espaço. O longa foi sucesso de público no Japão, arrecadou US$355 milhões na bilheteria mundial e foi indicado a vários prêmios, incluindo o Annie Awards 2017. Há rumores que uma versão live-action está em produção, e será feita pela Bad Robot, produtora de J.J. Abrams. Disponível na Netflix.

Tal Pai, Tal filho (2013): premiada no Festival de Cannes de 2013, a produção do consagrado diretor Hirokazu Koreeda é uma trama envolvente que aborda sobre um drama familiar envolvendo duas famílias. O cantor e ator Masaharu Fukuyama vive o personagem Ryota, um grande homem de negócios, obcecado pelo dinheiro e pelo sucesso. Sua vida sofre uma grande transformação quando ele descobre que está criando o filho de outro homem há seis anos. Disponível no Globoplay.

Jiro Dreams of Sushi (2011): o documentário acompanha a rotina de Jiro Ono, o renomado chef do restaurante Sukiyabashi Jiro, localizado na estação de metrô Ginza, em Tokyo. O longa-metragem mostra a trajetória de Jiro em busca da perfeição do preparo e apresentação do sushi para os 10 clientes que recebe por vez nas concorridas cadeiras do estabelecimento. Disponível na Netflix.

blog-viagemchihiro

A viagem de Chihiro (2001): vencedor do Urso de Ouro do Festival de Cinema de Berlim e do Oscar 2003 de melhor longa-metragem de animação, Sen to Chihiro no kamikakushi, de Hayao Miyazaki – o maior animador do Japão – é considerado um dos melhores desenhos animados de todos os tempos. A trama é espetacular e, diferente da produção anterior de Miyazaki (Princesa Mononoke, também disponível), completamente livre de violência e recomendada tanto para crianças quanto para adultos. Disponível na Netflix.

blog-tokyogodfathers

Padrinhos de Tóquio (2003): uma ex-drag queen, um antigo ciclista alcoólatra e uma adolescente fugitiva são três sem-teto que em sua tumultuada existência encontram um bebê abandonado no dia de Natal. Esta é a terceira produção de Satoshi Kon, um dos mais interessantes diretores de anime da atualidade. Disponível na Apple TV e na Netflix.

Akira (1988): curte sci-fi? Akira é baseado no mangá de mesmo nome escrito e desenhado por Katsuhiro Otomo, e é sua magnum opus. A série completa, com mais de 2 mil páginas, foi publicada no Japão entre 1982 e 1990, e seu autor só aceitou que uma adaptação para os cinemas fosse produzida se ele tivesse completo controle criativo da obra. Diversos filmes e séries do gênero foram inspirados na obra, entre eles Matrix, Stranger Things, Exterminador do Futuro, A Origem, Lucy e até clipes de Michael Jackson e Kanye West pegaram emprestadas muitas referências da animação japonesa. Disponível na Netflix.

 

Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone

Assine nossa news

Arquivo