Viagem a incrível ilha de boipeba

post por Cantão

Viagem a incrível ilha de boipeba

Viagem, Por aí

Escolher um destino na Bahia é difícil que só… é que a Bahia tem o que ninguém tem! Desde muito pequena carrego um carinho maior por este pedacinho de Brasil, uma espécie de curiosidade quase que espiritual em estar lá e experimentar a beleza de seus encantos…

Então, minha escolha foi fugir do óbvio e explorar a ilha de Boipeba, na costa do Dendê. Vizinha da badalada Morro de São Paulo, a charmosa e rústica ilha é um convite ao modo off: as ruas são de terra, o tráfego de carros não é permitido e as praias nos brindam com piscinas naturais e extensos coqueirais.

post-morena-boipeba_01

Como chegar:

Chegar à ilha de Boipeba é muito mais fácil que sair, eu juro! Entre as opções, dá para ir de barco: há Catamarãs que partem do Terminal Turístico Marítimo, em Salvador, em direção a Morro de São Paulo e Valença. De Morro, Valença e Torrinhas saem barcos e lanchas em direção à Boipeba. Do terminal de São Joaquim partem os ferryboats para Itaparica, de onde saem ônibus para Valença.

post-morena-boipeba_04

Também é possível ir de carro: o ponto mais próximo de Boipeba onde se pode chegar de carro é Torrinhas, distrito de Cairu, de onde saem lanchas e barcos para a ilha. Vindo de Salvador o passeio também é bem bacana: depois de atravessar a Baía de Todos os Santos, são 150km até Torrinha, passando por Bom Despacho (Ilha de Itaparica), Nazaré, Valença, Taperoá e Nilo Peçanha. Vindo de Morro de São Paulo, é possível pegar as jardineiras, que partem da praia e levam à Ilha.

post-morena-boipeba_02

Onde ficar:

A ilha é dividida em duas vilas: Velha Boipeba e Moreré, conhecida como a Polinésia Baiana. As duas ficam separadas, comunicando-se por meio de caminhada e pelo transporte de trator. Velha Boipeba é mais fácil de chegar, pois é o principal povoado da ilha e todas as lanchas param ali. É uma vila mais urbanizada com pousadas e restaurantes deliciosos – e é movimentada à noite, com forrós e alguns festejos.

Vale curtir a tarde na acolhedora pracinha de Santo Antônio, repleta de barraquinhas de acarajé e tapioca, com seus donos super simpáticos e espirituosos, além de poder aproveitar uma (sempre querida) feirinha hippie.

post-morena-boipeba_06

Por lá, vale se hospedar na pousada Céu de Boipeba, que além de ser localizada em um ponto alto da ilha, é incrível: ela é toda envidraçada, o que permite aproveitar todos os tons de azul do mar, aplaudir o pôr do sol e contar estrelas.Uma opção mais em conta é o Abaquar Hostel – bem localizado e com um casal de donos super atenciosos e simpáticos.

Já a vila de Moreré é mais alternativa e selvagem, mas também oferece hospedagens para além do Senhor do Bonfim – desde campings a pousadas – e restaurantes deliciosos.

post-morena-boipeba_05

O que fazer:

A dica é acordar cedo para a as piscinas naturais que são deslumbrantes… fique atenta aos horários das marés para ver os peixinhos nas piscinas e atravessar o rio para chegar à praia de Moreré. A Boca da Barra, em Velha Boipeba, é ponto de parada de barcos, portanto bem movimentada. Mas o pôr do sol por lá, com direito a sucos de frutas tropicais e saborosas casquinhas de siri, é de suspirar.

Continuando a caminhada (apenas 10 minutos) tem a praia de Tassimirim. O que levar para lá? Frutinhas, muito filtro solar, água e um snorkel são itens indispensáveis na mochila!

post-morena-boipeba_03

Logo em seguida tem a Cueira, ideal para quem vai com o namorado que curte pegar onda, e para quem deseja colocar a leitura e o sono em dia! Se o lema é desbravar, caminhe mais um pouco e no final da praia da Cueira há um rio bem charmoso que desagua no mar, atravesse-o e passe por um imenso coqueiral e você chegará a Moreré. A caminhada de cerca de uma hora vale a pena, pois a praia é um verdadeiro oásis.

post-morena-boipeba_08

Outra praia imperdível é a Ponta de Castelhanos. Passando por manguezais e pelas praias de Morerê e Banema (que também é legal para a prática de surf) chega-se a Ponta de Castelhanos, enfeitada com muitos recifes e um navio naufragado é o ponto de encontro ideal aos adeptos do mergulho.

Já aos mais aventureiros e curiosos tem a trilha para Cova da Onça, um vilarejo de pescadores. Fica há duas horas de barco de distância e o melhor: não é muito turística. Por lá, vale pegar a trilha para uma cachoeira local, extremamente reservada.

post-morena-boipeba_09

E para fechar a viagem com chave de ouro vale muito a pena assistir o sunset no morro Quebracu, em Velha Boipeba, onde dá para admirar o visual incrível de toda a ilha e a vizinha Morro de São Paulo.

post-morena-boipeba_07

Prepare a rede e a água de coco, porque sossego assim só a Bahia tem!

Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone
FacebookInstagramVimeoPinterestTwitter

Direto do Insta

Instagram has returned invalid data.

Assine nossa news

Arquivo