selo_post_capa_espeditoseleiro_RGB

No último mês, nossa estilista de acessórios Liz Unikowski fez as malas e aterrissou em Nova Olinda, no Ceará, para conhecer a oficina de um dos mestres artesãos mais importantes do país: Espedito Velozo de Carvalho – mais conhecido como Espedito Seleiro.

post_espeditoseleiro_02_RGB

Do avô e do pai, o cearense de 75 anos herdou o talento e a sabedoria de fazer artefatos de couro legítimo para vaqueiros. Desde que reproduziu o modelo de sandália criado pelo seu pai para Lampião – o Rei do Cangaço – Espedito nunca mais parou de fazer peças rústicas cheias de cor, e que tem tudo a ver com o Cantão!

post_espeditoseleiro_01_RGB

Quando abriu sua oficina própria, nos anos 60, o foco da sua produção era de gibões, selas, chapéus e outras peças típicas do sertão nordestino. Mas depois de criar vários modelos de calçados coloridos e bolsas com bordados incríveis, o ganha-pão da família virou sucesso nacional.

post_espeditoseleiro_05_SRGB_sandálias

Suas cores e texturas passaram a vestir grandes nomes como o sanfoneiro Luiz Gonzaga e foram parar em revistas de moda, novelas e até no cinema, como no figurino do personagem de Marcos Palmeira em “O Homem que desafiou o Diabo” (2007).

post_espeditoseleiro_07

Em seu ateliê, o processo criativo é totalmente artesanal: Seleiro risca os modelos, escolhe os materiais que serão usados nas peças, com recortes feitos à mão – tudo com a ajuda de seus filhos, que assim como ele, também começaram a trabalhar cedo. É num clima bem familiar que as peças são desenvolvidas na oficina.

post_espeditoseleiro_03._RGB.jpg

Os arabescos, uma das marcas registradas do seu trabalho tão tradicional, carregam a influência dos ciganos que circulavam pela região antigamente.

post_espeditoseleiro_06

Logo ao lado de sua oficina, uma lojinha enche os olhos de qualquer turista com artigos cheios de personalidade e de altíssima qualidade. Além do vestuário, ele também desenvolve móveis robustos de madeira e couro. Sua cadeira mais famosa, a Sertaneja, é como ele mesmo diz: “feita para durar a vida toda”.

post_espeditoseleiro_08

Em 2014, o artesão realizou um sonho: viu nascer o Museu do Ciclo do Couro, um memorial dedicado à ele e aos percursos feitos no caminho das boiadas. Entre as preciosidades, é possível encontrar por lá as primeiras peças que ele produziu e mais sobre sua trajetória. Que aliás, já ganhou uma retrospectiva — a mostra “Da sela à passarela” — que aconteceu em 2013 em São Paulo.

post_espeditoseleiro_09

Outra boa notícia é que Espedito está construindo na cidade uma pequena escola para capacitar os locais. Não é à toa que o artesão foi agraciado com o título de Mestre da Cultura do Ceará, e mais recentemente, também recebeu a Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura. Mais do que merecido, né?

post_espeditoseleiro_10

O artesanato brasileiro é um dos mais diversificados do mundo! Se depender da gente, ele vai ser cada vez mais e mais valorizado. Por isso, fica de olho que vem coisa boa por aí!

selo_post_capa-pascoa

Já estamos contando os dias pra reunir a família, descansar um pouquinho e, claro, comer muito chocolate! E nada de ficar contando calorias, hein? Para curtir o melhor da Páscoa, reunimos algumas dicas pra você aproveitar sem medo das calorias:

post_pascoa_carolinasales

Quem é diabético não precisa pular a Páscoa, viu? A Carolina Sales Pâtisserie — que nós adoramos —  criou duas opções de ovos diet (ao leite e meio amargo). Também dá para aproveitar a cestinha fitness (ovos de páscoa sem açúcar), bolo sem glúten e até brigadeiro proteico. Se for pra curtir em família, nosso favorito é o bolo de brownie… hummmm!

post_pascoa_katzchocolates

A tradicionalíssima chocolaterie Katz, que sempre manda bem nos chocolates artesanais, caprichou bastante nos ovos de colher. Tá difícil escolher o nosso favorito…

post_pascoa_cakevegancake

Quer fugir dos preços salgados dos ovos de Páscoa e comer sem culpa? Outra dica é a linha de ovos de chocolate (recheados!) da Cake Vegan Cake, confeitaria 100% vegana e artesanal aqui do Rio. Todos os ingredientes são caseiros, e não dá nem para comentar o quanto ficamos salivando com as opções! Eles aceitam pedidos com até 48h de antecedência — então corre que ainda dá tempo de encomendar!

post_pascoa_bethchocolates

E se a páscoa faz a gente se sentir criança de novo, não tem como não cair de amores pelo Ovo Pinguim, com ovinhos de chocolate ao leite. Mas se for para deixar o namorado feliz da vida, tem o Ovo Cadeado — de chocolate ao leite com coraçõezinhos de nutella. As fofuras são da Beth Chocolates, especialista em chocolate belga.

Nem precisa perguntar “coelhinho da páscoa, o que trazes pra mim?”. Qualquer um desses está mais que bom! ;)

selo_post_capa_manualves

Manu Alves sempre teve um jeito especial de lidar com a arte. Tudo começou aos 14 anos, quando saiu de Pirituba (interior de SP) e foi morar na Inglaterra, onde seu pai fazia mestrado.

No primeiro dia de aula, a professora se apresentou em um trailer, no meio do pátio, e começou a desenhar no quadro negro, olhando para a turma e falando sobre a beleza etérea das artes plásticas. Do rabisco, surgiu um desenho realista de si mesma.

Foi então que começou a nevar, e tudo se transformou. Daquele momento mágico em diante, Manu decidiu pintar tudo o que veria pela frente. A memória dos flocos de neve virou tatuagem — e os traços, sua maior obsessão de todos os dias.

post_manualves_02

Além de mostrar seu talento colorindo as estampas do Cantão, ela também dá seus primeiros passos no cenário artístico carioca, participando de exposições inovadoras como a Atemporal, com curadoria de Antonio Bokel. Conversamos com ela para saber um pouco mais sobre suas inspirações:

Conta mais sobre você e sua relação com a arte:

Já não consigo (e nem quero) me imaginar fazendo outra coisa da vida. Trabalhei em alguns lugares fazendo de tudo um pouco, mas sempre relacionado à ilustração e claro, estamparia. Em paralelo, sempre produzi e estudei muito, e sempre tive muitos projetos pessoais, a grande maioria deles são voltados para o mercado de arte, o que me levou a expor em 2014 e agora, em 2015, a convite do Bokel, pelo Espaço Atemporal.

post_manualves

Já é a segunda vez que você participa da Atemporal, ao lado de grandes artistas plásticos – inclusive seu namorado, o (Rafa) Mayer. O que podemos esperar dessa segunda colaboração?

A coletividade dos envolvidos é incrível, todos os artistas sempre trocando muito, debatendo ideias e colaborando com todo o processo da exposição. A primeira edição, no Espaço Apis, ano passado, estava linda, foi onde tudo começou e onde vimos o potencial de cada um. Nessa edição, estaremos na galeria de arte Graphos, que abriu as portas e abraçou o projeto com muito carinho. Posso dizer que essa edição será ainda mais especial, percebe-se um diálogo maior entre os artistas no espaço, e transmite com perfeição a identidade de cada um. A expo está linda, vale muito conferir.

post_manualves_01

Além da obra principal, você também criou um manifesto. Você costuma escrever sobre arte?

A obra que apresento faz um alerta à sociedade. Escrevi um texto para transmitir essa mensagem durante a exposição. Minha crítica é sobre a falta de percepção e sensibilidade em relação à fauna e flora, dos valores invertidos e valores inexistentes. Sobre um último grito de socorro. Ao meu ver, a natureza tem que ser vista de perto. Meu trabalho busca aproximar o espectador à tela, de modo que consiga enxergar os detalhes que estão presentes na obra. Minha intenção assim, é transmitir ao observador a ideia desta aproximação e percepção para a natureza fora da galeria…

post_manualves_03

Os pássaros são temas recorrentes no seu trabalho. Ao ver sua arte é a primeira coisa que vem em mente. Por que seres alados?

Não sei responder ainda, ainda estou entendendo a razão dessa obsessão. Acho que são muitos motivos, mas o maior deles que descobri é a leveza. O tempo parece parar quando observamos tantos detalhes no ar.

Com o que você se inspira?

Busco minhas referências em livros de fotografia, arte e documentários sobre fauna e flora (não importa qual a temática, adoro todos, podia passar horas assistindo um documentário sobre mosquitos).

Uma frase que você leva pra vida:

É um “pedaço de poema” que escrevi:

“Não passaria a vida como passo a roupa que visto.
passa roupa, passa vida.
vida passa.
Roupa,
amassa.”

post_manualves_07

Quem quiser conhecer mais sobre a ilustradora dos traços delicados, pode seguir a fanpage da moça e claro: não deixar de aproveitar a expô Atemporal na Graphos, que começa amanhã. Todos seus trabalhos são lindos de ver! ;)

selo_post_capa_headspace

Compromissos, contas para pagar, preocupações, planejar o futuro sem remoer o passado: estamos cada dia mais e mais estressados e ansiosos. Depois de passar por momentos difíceis, Andy Puddicombe tomou uma grande decisão: virar monge e ir para o Himalaia estudar a arte milenar da meditação.

post_headspace_02

Foi então que ele resolveu compartilhar e tornar acessível aquilo que salvou sua vida.
A ideia foi criar o HeadSpace, um aplicativo de meditação guiada que te ajuda a dedicar 10 minutinhos do dia ao momento presente — aquele tempinho para não pensar em nada, e apenas sentir o que nos rodeia, a nossa respiração e os pensamentos indo e voltando.

post_headspace_01

E é comprovado, viu? A meditação é uma das formas mais eficientes de jogar o estresse pra longe, equilibrando o foco e o relaxamento. Afinal, se não conseguimos mudar situações que surgem, podemos mudar nós mesmos para encará-las com mais leveza e serenidade, né?

post_headspace_03

O app pode ser baixado em qualquer celular ou ser usado diretamente no site, e tem um design super fofo! Dá pra testar 10 dias de graça e começar a sentir os benefícios desse “pause”!

post_headspace_04

No final das contas, tudo o que queremos é viver bem, cada vez melhor.
Que bom que a tecnologia pode deixar a vida muito mais fácil!

selo_post_capa-agendadasemana-marialynch

O fim de semana mal começou e já tem muita programação bacana pra gente escolher. Vem ver as boas imperdíveis:

Entre cores e pipocas, Maria Lynch exibe obras em ambiente com cenografia especial na galeria Anita Schwartz. Em “A dobra palco, rizomas e selvagerias” a carioca traz obras abstratas (especialmente produzidas para a mostra) que conversam com o sensorial e o imaginário.

Vai lá: até 09/05, de segunda a sexta, das 10h às 20h; aos sábados, das 12h às 18h. Galeria Anita Schwartz, na Rua José Roberto Macedo Soares, 30 – Gávea. Entrada gratuita.

post_agendadasemana_madeinbrasil

Também tem mostra inédita na Casa Daros: Made in Brasil reúne mais de 60 obras de alguns dos mais importantes artistas brasileiros da contemporaneidade.

São instalações, fotografias, objetos, vídeos e desenhos de Antonio Dias, Cildo Meireles, Ernesto Neto, José Damasceno, Miguel Rio Branco, Milton Machado, Vik Muniz e Waltercio Caldas, todos pertencentes à Coleção Daros Latinamerica. Aproveita que às quartas a entrada é gratuita!

Vai lá: até 09/08, de quarta a sábado, das 11h às 19h; domingos e feriados das 11h às 18h. Na Casa Daros – Rua Gal Severiano, 159, Botafogo. Entrada: R$14.

post_agendadasemana_cabelo

O artista plástico capixaba Cabelo retorna com sua segunda exposição individual na galeria A Gentil Carioca. Com “Obrigado, Volte Sempre”, ele apresente uma mostra silenciosa, onde a luz e a cor são protagonistas. Ele ocupa os dois prédios da galeria com projeções incríveis do surgimento e o desaparecimento de seres e mundos.

Vale conferir também a Parede Gentil, projeto que traz diferentes artistas para fazer algo especial na parede exterior da galeria. O último trabalho é a CURA, do coletivo Firma Ponto, que valoriza as marcas do signo ancestral do povo afro-brasileiro.

Vai lá: até 14/05, de terça a sexta, das 12h às 19h. Na A Gentil Carioca – Rua Gonçalves Ledo, 17 (sobrado) – Centro. Entrada gratuita.

post_agendadasemana_cluster

A gente é fã d’O Cluster, evento organizado pela Carol Herszenhut que sempre reúne marcas novas num espaço bacana do Rio. Já é a 11ª edição, na mesma casinha em Botafogo. Além de um monte de novidades de moda, design, gastronomia, também vão rolar live paintings. Não dá pra perder!

Vai lá: dia 29/03, das 13h às 21h. Na Rua das Palmeiras, 35 – Botafogo.

post_agendadasemana_feiratijuca

Para finalizar, este fim de semana é bom para praticar o desapego. O que sobra pra um pode faltar para outro, certo? Essa é a proposta da Feira Grátis da Gratidão, que acontece neste domingo (29/03) a partir das 13h na Praça Saenz Peña, na Tijuca. O lema é “leve o que quiser ou nada, pegue o que quiser ou nada”. Vale doar o que quiser: roupas que não servem mais, CDs, livros, objetos de decoração e até cafuné!

Agora é só aproveitar! ;)

créditos das fotos: divulgação e i hate flash

VER MAIS